Wednesday, May 18, 2016

LEILA NAYLOR E A CCB

leilaVerso áureo: “E pôs um cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus”
Leila ou Lelia Naylor nasceu no dia 15/04/1862 em Pennsville, uma pequena cidade do Estado de Ohio-EUA. Passou sua infância nas cidades de Malta e McConnelsville. Adolescente aprendeu costura, tricô e crochê. Interressou-se por música, quando ela começou a ter aulas de piano precisou  praticar na casa de um vizinho, porque a família não podia comprar um instrumento.
A situação financeira viria a piorar: Leila sofreu a perda de seu pai ainda muito jovem; para sustentar cinco filhos, sua mãe abriu uma loja de chapéus. Leilacomeçou a tocar o órgão nas reuniões de oração, quando ela tinha apenas 12anos de idade. Algumas fontes dizem que seu estudo foi prejudicado e seu ingresso como organista nos cultos foi retardado porque tinha poucas horas para estudar.
Em 1881, com 19 anos, casou-se com Charles H. Gabriel Morris e transferiu sua filiação à igreja do marido –  a Igreja Metodista Episcopal da Trindade. Foi muito atuante nesta igreja que tendia para o movimento ‘holiness’ (santidade). O casal frequentava muito os populares ‘camp meetings’, acampamentos de verão da época, que visava a evangelização e levar os crentes a uma vida mais santa.
Esposa submissa e dedicada dona-de-casa, costureira no lar e organista na igreja, próximo dos seus 30 anos sua vida era comum a tantas mulheres da sua congregação, quando em 1890 começou a compor hinos incentivada pelo hinista e publicador H. L. Gilmore. A partir daí Leila Naylor Morris ou Mrs (Sra.) C. H. Morris – como, muitas vezes, assinou as partituras – se tornaria a mais prolífica autora evangélica com mais de 1000 composições publicadas nos diversos cancioneiros (hinários).
Evangelistas rapidamente começaram a usar os primeiros hinos em suas missões, o trabalho deles foi muito beneficiado pelos cânticos,  que ao mesmo tempo eram divulgados. Muitas letras desta compositora foram escritas durante os encontros campais (atuais retiros espirituais) ou na volta para casa. A Sra. Morris se tornou tão conhecida nestas reuniões e admirada pelos seus hinos, que estando presente numa reunião campal (culto ao ar livre) ou serviço de renascimento (batismo), era convidada a sentar-se na plataforma (sentar-se com o ministério, como dizemos).
Por volta de 1913, esta talentosa organista começou a perder a visão. Seu filho construiu um enorme quadro negro que ultrapassava os padrões normais e pintou nele as claves e o pentagrama de tal forma que permitiram a mãe continuar seu ministério de compor hinos.
Mas a lousa especial com mais de 8,5 metros de comprimento, lhe serviu por pouco tempo. Dentro de um ano ficou completamente cega, e apesar de sua visão perdida continuou a escrever as letras de canções gospel com a ajuda de amigos dedicados. Mas isto era pouco para o seu talento.
Leila passou as letras mas guardou as músicas em sua memória, até que sua filha Fanny, também musicista, veio para uma visita anual. Leila ditou dezenas de canções – letra e música – a filha e a ensinou escrever as partituras.
Sua [outra] filha Mary e o esposo desta foram chamados para serem missionários na China, muitas pessoas diziam que Mary deveria ficar em casa cuidando da mãe cega, o que a deixava muito angustiada, mas ouviu da mãe: “Meu ministério está encerrado, vá cumprir o seu”.
placa leilaLeila Naylor Morris morreu em 23 de julho de 1929, na cidade de Auburn, estado de Nova Iorque, na casa de sua filha, e encontra-se enterrada em McConnelsville, Ohio.
A menina que não tinha dinheiro para comprar um órgão, que reprovou em alguns testes porque tinha poucas horas para estudar, tornou-se a maior hinista da igreja.
“Hinos de Louvores e Súplicas a Deus” – hinário oficial da Congregação Cristã no Brasil – CCB começa com um hino de música de Leila Naylor Morris:“01 – Cristo meu Mestre”, cujo o título original é “Nearer, still nearer” (Mais perto, ainda mais perto) e foi traduzido em muitos hinários como : Bem junto a Cristo.
Baseado no verso áureo Elton menno Roth compôs o hino 89, atual “273 – Jesus me deu celeste hino”, nele cantamos: “Tenho em mim um hino ao Criador”Se um hino já faz transbordar nossa alma, o quanto ela se exultará com mil?
Além de “01 – Cristo meu mestre”, eis os hinos que constam no hinário CCB de autoria de Mrs. C. H. Morris:
012 – Cristo nos dará da Sua plenitude    [307 – Hinário 5]
029 – Bem-aventurados vós…      [309 – Galardão nos espera]
086 – Na mansão do meu Senhor.
116 – Um tesouro glorioso achei.    [54 – ]
159 – A Rocha celestial     [5 – ]
161 – Só o sangue de Jesus.  [405 – Só por Cristo temos salvação]
166 – Avante, vamos a Sião.  [233 – Avante Santos e fiéis de Deus]
175 – Remiu-nos por graça.  [257 – ]
181 – Vou à eternal Sião.    [344 – Vou encontrar com Deus]
229 – Mui breve virá, mui breve virá [381 – ]
267 – A ti Deus, eu consagrei-me.  [355 – ]
291 – Eis que a noite é passada. [239 – ]
349 – Por fé seguimos o Senhor  [337 – ]
353 – Teu Nome é sublime. [296 – Teu nome é soberano, ó Redentor]
377 – Vem, vem consolar-me.  [ 91 – ]
420 – Alegria sinto em servir Jesus. [436 – ]
438 – Vamos nos preparar. [ 459 – ]
Se um hino já faz transbordar nossa alma, o quanto ela se exultará com mil?

1 comment:

  1. linda história de total dedicação ao nosso criador Eterno. JESUS CRISTO.

    ReplyDelete